Notícias

Esse canal é atualizado de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas. Nele você encontra notícias sobre a empresa e os boletins enviados para a imprensa.

Para mais informações, consulte também o Twitter e o mapa interativo do site.

Transgêneros têm seu primeiro emprego na Ecopistas

Publicado em 27 de dez de 2018 às 15:00

Transgêneros têm seu primeiro emprego na Ecopistas
Recentemente contratados, os novos funcionários comemoram a estreia do registro na carteira de trabalho
 

A Ecopistas, concessionária do Grupo EcoRodovias, abre as portas para a diversidade e inclusão em seus processos seletivos. Recentemente, a empresa contratou 12 refugiados e agora admite três transgêneros para operar em suas praças de pedágio.
 
Na empresa, há um exemplo mais antigo que é o da Bruna Leite, também transgênero, e que trabalha desde 2016 na Ecopistas.
 
Os três novos funcionários assinaram o contrato de trabalho em 10 de dezembro e agora atuam na praça de pedágio de Itaquaquecetuba – SP.
 
Priscila de Moura, recém-contratada pela empresa, comenta que pela primeira vez tem um trabalho com carteira assinada. A funcionária trans tem 48 anos e conta que o mercado de trabalho ainda é muito restritivo para as pessoas que não se identificam com o gênero distinguido no nascimento.
 
Apesar das dificuldades enfrentadas desde a infância e, principalmente, do preconceito, Priscila acredita que a sociedade está cada vez mais aberta para pessoas como ela. “ O mercado de trabalho ainda é muito fechado para nós, mas eu sou otimista e acredito que um dia as pessoas vão perceber que a gente é gente como qualquer gente”, explica. 
 
Depois da retificação de nome, os novos colaboradores, Fernando Maia Pesoni e Jordan Dutra dos Santos também estreiam o registro na carteira de trabalho. Fernando comenta que “o mercado de trabalho é péssimo para nós, porque as pessoas acham que é uma escolha ser trânsgenero e por isso não nos dão chance”. Jordan comemora que “é a primeira vez que trabalho em um lugar onde eu posso ser eu mesmo”.
 
A concessionária fez parceria com a prefeitura de Guarulhos-SP e a Transempregos para captar currículos de pessoas trânsgeneras para seu processo de seleção.
 
"Essa é uma das formas de incluir pessoas e tornar o nosso ambiente de trabalho mais plural e acessível. Isso nos aproxima de pessoas que, por diversas razões, não chegam até nós”, afirma Carlos Boiani, coordenador de Arrecadação da Ecopistas e membro do programa de Diversidade e Inclusão do Grupo EcoRodovias.

Maite Schneider, representante da Transempregos explica que “no Brasil, pessoas transgêneras ainda estão muito associadas a estigmas tido como não positivos”. A profissional ainda afirma que “a empregabilidade deve estar associada à competência das pessoas e que, para grupos socialmente vulneráveis, podemos pensar em ações afirmativas para buscar uma equidade antes de uma igualdade”. 

A Transempregos é um projeto social que há cinco anos trabalha para inserir pessoas trans no mercado de trabalho formal. Tanto o cadastro quanto a indicação dos currículos são gratuitos para candidatos e empresas. O projeto conta hoje com 192 empresas nesse processo. “ A Ecopistas está sendo uma parceira incrível neste sentido. Esperamos que daqui a 10 anos o nosso projeto não precise mais existir”, conclui Maite.

Sobre a Ecopistas - A Ecopistas, empresa controlada pelo grupo EcoRodovias, assumiu, no dia 18 de junho de 2009, a administração do corredor Ayrton Senna/Carvalho Pinto, entre o km 11,1 e o km 134,7. As rodovias ligam a Região Metropolitana de São Paulo com o Vale do Paraíba, a região serrana de Campos do Jordão e as praias do Litoral Norte.

Assessoria de Imprensa                                                            
Rafael Silva
Roberta Nacagami                                           

www.twitter.com/ecopistas                                                             
www.ecopistas.com.br